Stavanger: Um Pedacinho da Noruega – Parte II

Logo no meu segundo dia em Stavanger, depois de umas 13 horas de viagem e poucas horas de sono, resolvemos fazer uma das trilhas mais famosas da região:Kjerag.


Kjerag é aquela famosa pedra que fica pendurada entre dois penhascos, no fiorde de Lysefjorden.

Confesso que eu estava muito cansada e não sabia se ia aguentar, são 2 horas subindo por 3 montanhas (e 2 horas descendo, que achei ainda mais difícil hehe). Mas o dia seguinte era o único com previsão de sol sem nuvens e não podíamos perder essa chance!

Acordamos às 6 da manhã, pegamos um táxi até o terminal de ônibus da cidade e ainda apreciamos um nascer do sol surreal de bonito no caminho.


O esquema pra trilha é o seguinte: existe apenas um ônibus por dia que leva e traz a galera até o ponto da trilha, que fica no vilarejo de Lysebotn, na cidade de Forsand, a umas 3 horas de Stavanger. A partir do momento que o motorista te deixa lá, vc tem aproximadamente umas 5 horas pra fazer toda a trilha e voltar. Eles calculam 2 horas subindo, 1 lá em cima aproveitando e mais 2 pra voltar.

Vale lembrar que a trilha fica aberta de junho a agosto, nos outros meses ou fica fechada ou vc só sobe com guia.

O ônibus custou aproximadamente uns 400 NOK, o que dava em torno de 40 euros. É ótimo porque o motorista é quase um guia e vai descrevendo todos os lugares que vc passa pelo caminho. E que lugares! Gente, paisagens SURREAIS de bonitas, nunca vi nada parecido.


Nos países nórdicos, existem mil lendas sobre os trolls, aqueles gnominhos, e por toda a estrada até Forsand, passamos por diversos trechos cheios de pedras, uma em cima da outra, bem esquisito, tudo muito bem equilibrado. Diz a lenda que à noite os trolls se aventuram por aí e ficam empilhando as pedras. Bem útil né hehe mas é muito convincente, porque as formações são bem inacreditáveis de terem acontecido de forma natural hahaha.


Fizemos uma parada no meio do caminho num café super fofinho com uma lojinha LINDA, porém só tirei fotos mesmo.


Tava sol, mas ventando muuuuito, fomos de calça legging, casaco corta vento (essencial), tênis próprio e óculos escuros porque sim né 😁


Logo na primeira montanha eu já achei que não ia aguentar (meu preparo físico é negativo, só pra constar hehe). Essa era a mais íngrime de todas, tinha uns ferros fincados na montanha pra vc ir subindo e se segurando. Mas ok, consegui (quase morrendo) e enquando descíamos a 1a montanha, ja conseguíamos ver a 2a, que parecia mais tranquila.


A paisagem é muuuito linda. As montanhas são cheias de verde, lagos, flores e até ovelhas. A água dos lagos é potável e muito gelada, ótima pra abastecer sua garrafinha 🙂 Na descida da 2a montanha, vimos as ovelhas, que eu não sei como chegaram ali, mas admirei hahahaha.


A partir da 3a montanha começa a bater aquele leve desespero de “será que vai dar tempo??”, já que o ônibus não espera e a única forma de voltar para Stavanger seria ou ir a pé (!!!) até a próxima cidade ou esperar o ônibus do dia seguinte ✌🏼️ bem viável.

Depois de subir a última montanha, a cada passo que vc dá, acha que já está chegando e no fundo não sabe direito o que vai encontrar. O vento não parava de cantar nas nossas orelhas e às vezes até ajudava a gente a seguir na direção que ele soprava. Teve um momento em que eu parei no alto daquela montanha, com uma vista de tirar o fôlego e simplesmente estendi meus braços pro alto e senti todo aquele vento e toda aquela energia de estar num lugar tão incrível que eu nunca imaginava que conheceria. Fiquei que nem uma maluca alguns minutos assim e esse é um daqueles momentos que eu nunca vou esquecer na minha vida.


Quando avistamos nosso destino final, foi gratificante. Para se chegar no Kjerag, na pedra mesmo, é uma das partes mais difíceis. Vc passa por cachoeira, pedra, gelo, grama e vento! Mas chegar é uma sensação única, indescritível. Tinha uma fila enorme pra tirar foto na pedra e enquanto uma parte do nosso grupo ficava na fila, a outra comia (levamos sanduíches, tem que levar comida e água!) desfrutando da paisagem incrível que é o fiorde Lysefjord!


Na hora de tirar a foto, eu achei que seria tranquilo, mas dá MUITO medo. Pedi ajuda pra um amigo pra subir na pedra e fiquei nervosa porque a pessoa que tirou minha foto demorou um pouco. Vc fica a uma altura de mil metros e venta demais, então tirar a foto e sair de cima da pedra dá um alívio e tanto 😂


A volta é bem cansativa, mas depois de passar por uma experiência tão única como essa, não tem como desanimar! Eu sofri pra descer essas 3 montanhas, rasguei minha legging porque teve uma hora que comecei a descer sentada (a que ponte chegamos), mas elas me conquistaram mesmo assim ❤️

Chegando lá embaixo, ainda tivemos tempo de um sorvetinho no restaurante do local, Øygardstøl, e voltamos felizes e exaustas pra casa.


Recomendo muito a quem for pra Stavanger fazer essa trilha! Também tem a do Preikestolen, mas que não deu tempo pra mim porque só tinha mais dois dias na cidade.

Espero que tenham gostado!

Beijos,

Duda

Anúncios

Um comentário sobre “Stavanger: Um Pedacinho da Noruega – Parte II

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s